quarta-feira, 1 de julho de 2015

RESENHA: DRAGÕES DE ÉTER - CAÇADORES DE BRUXAS


Título: Dragões de Éter - Vol.1 - Caçadores de Bruxas
Série: Dragões de Éter
Páginas: 438
Autor (a): Raphael Draccon
Editora: Leya (2011 - Novas Capas)

Sinopse: Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer... Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real

Um livro mediano, que prende o leitor que gosta de uma boa releitura de histórias já conhecidas. Raphael Draccon deixou sua marca no gênero da literatura fantástica nacional.

Caçadores de Bruxas, é uma releitura de famosos contos de fadas que ouvíamos quando éramos crianças, mas narrados de uma forma mais voltada para um público não tão infantil, pois não possuem aquela certa "inocência" que já conhecemos.


"Nunca olhe para as estrelas. As estrelas olharão para você."

A história se passa no mundo de Nova Ether, onde somos transportados para o reino de Arzallum, e logo de cara já somos apresentados à alguns dos personagens do enredo, e entre eles estão Alex Branford, Anísio Branford, Primo Branford, João e Maria Hanson, Ariane Narin, entre outros.
Em um certo momento do livro, as histórias desses e outros personagens se cruzam, tornando a leitura muito mais agradável.


O livro é separado em três partes, com mais ou menos 50 capítulos atribuídos a cada uma delas (calma, são capítulos curtos, alguns chegam a ter somente metade de uma folha), com comentários do autor/narrador (o que no meu caso ajudou bastante no começo do livro, pois os fatos são narrados uns em cima dos outros, de uma só vez, sendo explicados somente lá na frente), tornando a leitura muita mais rápida e gostosa, não deixando tempo para pausas.


"— Hum... então sigamos logo para o Grande Paço. Não dormirei por muito tempo. Antes mesmo de o sol estar novamente no céu, nós já teremos partido. E que as fadas estejam conosco, velho amigo."

Avaliação:


Espero que tenham gostado!

14 comentários:

  1. Este primeiro volume da saga está na minha lista de leituras deste ano. Estou super empolgado !

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito do livro, Maurilei. Claro que existem muitas críticas negativas à respeito dele, mas ai vai da pessoa.
      Espero que goste tanto quanto eu!
      Abraços.

      Excluir
  2. Olá,
    Não sou fã do estilo de Draccon, mas sua fama me dá curiosidade de ler seus livros.
    Ótima resenha!


    Beijo,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Mariana!
      O livro é bom, gostei muito e já virei fã do Draccon haha.
      Leia, e espero que goste o tanto quanto eu =)
      Bem legal o seu blog!

      Beijo =*

      Excluir
  3. Virei fã do Draccon depois de ler essa trilogia.
    A história só melhora e no último da uma tristeza quando termina rs.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero continuar a trilogia o mais breve possível haha.
      Abraços!!

      Excluir
  4. Oi Phelipe...
    Primeiramente obrigada pela visitinha no meu blog. Já estou retribuindo.
    Eu também gostei muito do livro e também foi meu primeiro contato com o livro. A narrativa dele simples envolve qualquer leitor. E eu ainda pretendo ler os outros dois livros.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Letícia!
      Assim como eu disse no seu blog, não li os dois livros seguintes, mas pretendo lê-los assim que possível. Realmente o modo como Draccon escreve nos envolve!
      Abraços!

      Excluir
  5. Olá, também virei fã de Raphael Draccon, nunca tinha lido livros dele, já li a trilogia e simplesmente adorei. Bjos.

    http://yuugracindo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda ao Bravura Literária, Yuu!
      Eu gostei bastante da escrita dele e do modo como ele continuou as histórias após o "Felizes para Sempre."
      Ainda preciso ler os outros dois volumes, mas creio que também irei gostar.
      Um beijo!

      Excluir
  6. Oi Phelipe ^^

    Esta série está na minha lista, mas como já ouvi comentários bons e também ruins, acabo passando outros títulos na frente.
    Acho que vou reconsiderar isso e passá-la pra frente da lista.. Hahaha
    E gostei da resenha, é bem objetiva ;) Mariana curtiu isso Hehe

    Beijos
    perfectpick001.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Mari. Muito difícil encontrar comentários positivos dessa trilogia. O povo acaba massacrando o Draccon hauahuahuahua.
      Só li o primeiro até o momento, mas ainda esse ano pretendo finalizar a leitura dos dois seguintes, aí sim poderei partilhar ou discordar das opiniões negativas generalizadas por aí.

      Um beijo!

      Excluir
  7. Sempre me interessei pela capa desse livro, mas confesso que não conhecia a sinopse. Parece interessante a releitura de contos de fadas. Tomara que um dia tenha a chance de ler esse livro, mas desanimei um pouco pela sua nota. Hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma releitura de contos de fadas mais puxada pro lado da fantasia young adult. Não é bom e nem excelente, é só OK. A capa é maravilhosa, isso eu tenho que concordar.

      Abraços, Jaqueline!

      Excluir