quinta-feira, 23 de junho de 2016

RESENHA: MISERY - LOUCA OBSESSÃO

TítuloMisery - Louca Obsessão
Páginas: 326
Autor (a): Stephen King
Editora: Suma de Letras (2014)

Sinopse: Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho. A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, em 'Misery - Louca obsessão', Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.

Após IT: A Coisa, eu volto aqui com mais uma resenha do mestre Stephen King. Como é do conhecimento de muitos, o escritor possui mais de 50 livros lançados e ainda continua em atividade. Misery foi lançado originalmente em 1987. Em 1990, um filme homônimo inspirado na obra foi lançado. O filme rendeu à Kathy Bates o Oscar de melhor atriz.

"Eis uma mulher que tinha sido enfermeira - disso ele tinha certeza. Ela ainda era enfermeira? Não, porque não saia pra trabalhar. Por que ela já não trabalhava? Ela certamente não batia bem; dava para ouvir os parafusos soltos chacoalhando quando ela mexia a cabeça. Se aquilo era óbvio pra ele, mesmo em meio à névoa de dor em que vivia, certamente teria sido óbvio para os colegas de trabalho."

O escritor Paul Sheldon sofre um acidente de carro e desperta de um "coma" dois dias depois com dores excruciantes em seus membros inferiores e impossibilitado de se locomover. Paul descobre que está sob os cuidados da ex-enfermeira Annie Wilkes, uma mulher psicologicamente instável e terrivelmente perigosa que se autointitula sua fã número um.

As coisas começam a desandar quando Annie finaliza a leitura do último livro da série mais famosa de Paul: Misery. A ex-enfermeira não se conforma com a tragédia que custou a vida de sua personagem favorita e faz com que Paul corrija seu erro e traga-a de volta à vida em um novo livro, mas com uma condição: somente ela poderá ler esse novo exemplar da série Misery.

Para conseguir o que quer, Annie utilizará de métodos aterrorizantes. Aos poucos, os medos de Paul não se resumem em perder a vida, mas sim viver sob o mesmo teto que a psicopata, sádica e violenta Annie Wilkes.


Narrado em terceira pessoa, sob o ponto de vista de Paul Sheldon, Misery é um livro que nos apresenta as loucuras de uma mente obsessiva e psicopata ao mesmo tempo em que discorre sobre os processos de escrita.

Misery é um livro onde a história é focada em dois personagens, uma coisa muito diferente do que costumamos ver nas obras do mestre, que é famoso por apresentar mais e mais personagens a cada página. King desenvolve muito bem as personalidades desses dois personagens.

Annie Wilkes é uma vilã criada com maestria. Posso arriscar e dizer que foi uma das melhores vilãs que eu já tive o prazer de ler. Annie apresenta transformações de personalidade, lapsos de memória, instabilidade psicológica e mais uma maré de problemas que fazem com que suas atitudes sejam totalmente desconhecidas.


Stephen King tem a fama de transmitir medo em suas obras, e Misery não é diferente. Esse medo não é proveniente de criaturas ou entidades sobrenaturais, mas sim de uma mente desequilibrada.

Não tenho o que reclamar da edição. Diagramação excelente e revisão impecável.

Se você gosta desse tipo de livro e tem estômago para lê-lo, vá em frente.

Avaliação:


6 comentários:

  1. Amei!!!
    Ganhei esse livro recentemente ( junto com It: A Coisa e Sob a Redoma). Estou super ansiosa para começar a ler!
    King realmente é perfeito em suas obras e sabe utilizar do sobrenatural, ou simplesmente de uma mente perturbada, para assustar seus leitores.
    Confesso que não sabia que tinha filme baseado nesse livro. Vou ler primeiro para depois assistir à adaptação.
    Tomara que consiga conhecer a Annie no próximo mês! Rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaqueline, você assistir antes de ler, pois livro e filme são bastante diferentes (em partes). O livro é maravilhoso, o filme também. Um dos melhores do KING.

      Excluir
    2. Muitos livros do King já viraram filmes ou séries, quase todos aliás, alguns filmes muito bons, como A espera de um milagre, Misery, Conta Comigo, O Apanhador de sonhos, A tempestade do século, O nevoeiro, Fenda no tempo, O iluminado entre muitos outros.

      Excluir
    3. Muitos livros do King já viraram filmes ou séries, quase todos aliás, alguns filmes muito bons, como A espera de um milagre, Misery, Conta Comigo, O Apanhador de sonhos, A tempestade do século, O nevoeiro, Fenda no tempo, O iluminado entre muitos outros.

      Excluir
  2. Olá!
    Li faz pouco tempo e tb adorei, entrou para os favoritos. Fazia tempo que não ficava tão vidrada e angustiada com uma leitura.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do ANIME FRIENDS <3

    ResponderExcluir